Pentágono nega programa secreto de OVNIs

O governo dos EUA mudou completamente sua história com o objetivo de seu programa UFO agora cancelado.

Conhecido como o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP), a iniciativa ultrassecreta, que pretendia investigar relatórios confiáveis ??de OVNIs, ocorreu de 2007 a 2012.


Agora, porém, o objetivo exato desse programa secreto foi questionado, cortesia de A porta-voz do Pentágono, Susan Gough, que recentemente falou com John Greenewald Jr. do The Black Vault .

De acordo com Gough, nem a AATIP nem seu antecessor, o Programa Avançado de Aplicação de Sistemas de Armas Aeroespaciais (AAWSAP), tinham algo a ver com fenômenos aéreos não identificados.

“Nem o AATIP nem o AAWSAP estavam relacionados ao UAP”, disse ela. “O objetivo da AATIP era investigar aplicações de sistemas de armas aeroespaciais avançadas estrangeiras com projeções de tecnologia futura nos próximos 40 anos e criar um centro de especialização em tecnologias aeroespaciais avançadas”.

Isso parece contradizer tudo o que sabemos sobre esses projetos e seus propósitos.

A AATIP foi fundada originalmente a pedido do ex-senador e entusiasta dos OVNIs Harry Reid e visava investigar avistamentos credíveis de objetos voadores não identificados.

Entre esses, havia relatos de pilotos militares dos EUA sobre objetos desconhecidos viajando a velocidades impossíveis, sem nenhum meio visível de propulsão, ou pairando sem nenhum meio aparente de sustentação.

Os objetos encontrados durante o incidente do USS Nimitz também teriam sido de grande interesse.

“Se alguém diz que tem as respostas, está se enganando”, escreveu Reid. “Não sabemos as respostas, mas temos muitas evidências para apoiar as perguntas. Trata-se de ciência e segurança nacional. Se os EUA não liderarem a resposta a essas perguntas, outros o farão”.

Será que o interesse recente pelo fenômeno levou o Pentágono a se distanciar da idéia de que estava investigando UFOs?

Poderia o uso da palavra ‘estrangeiro’ nos comentários de Gough ainda indicar um foco em tecnologias potencialmente ‘alienígenas’, além das de outras potências mundiais?

A busca por respostas continua.

Comente!