Essa é a verdadeira razão pela qual o FBI invadiu a empresa de Bob Lazar?

Documentos recentemente divulgados esclarecem por que o suposto ex-trabalhador da Área 51 teve a empresa invadida no ano passado.

Amplamente atribuído a trazer as instalações de teste secretas para o centro das atenções, o homem de 60 anos chegou às manchetes há três décadas quando revelou que havia trabalhado com tecnologia extraterrestre capturada durante seu tempo no ‘S4’ – um local situado perto da Área 51 – entre 1988 e 1989.


Uma suposta testemunha de ‘discos’ alienígenas capturados, Lazar afirmou ter conhecimento íntimo do que os alimentava – o Elemento 115 – um elemento químico com propriedades exóticas.

Em 2018, suas reivindicações se tornaram o tópico do documentário ‘Bob Lazar: Área 51 e discos voadores’ , que introduziu toda uma nova geração em sua notável história.

Entretanto, durante as filmagens do documentário, sua empresa – United Nuclear Scientific – foi alvo de uma operação do FBI e da polícia local, levando à especulação de que as autoridades estavam tentando localizar amostras do Elemento 115 que Lazar pode ter adquirido durante seu tempo na Área 51.

O próprio Lazar havia discutido essa possibilidade com a equipe de documentários no dia anterior ao ataque e há muito tempo ele afirma que está sob vigilância permanente do governo.

Mas esse era realmente o objetivo do ataque ou as autoridades estavam procurando outra coisa?

Agora, de acordo com relatos escritos pelo sargento da polícia do estado do Michigan, detetive Thomas Rajala, a busca estava realmente relacionada a uma investigação sobre a morte de Janel Struzl, 31 anos, que se acredita ter sido envenenado pelo sulfato de tálio – uma substância altamente tóxica.

Embora o próprio Lazar não seja suspeito no caso, entende-se que o ataque foi projetado para determinar quem pode ter comprado o tálio anteriormente da United Nuclear Scientific.

Exatamente por que as autoridades achavam necessário invadir sua casa também permanece incerto e Lazar permanece inflexível de que a busca não teve nada a ver com a investigação do assassinato.

“Nenhum dos agentes [ou] oficiais estava nem um pouco interessado no tálio”, disse ele.

Comente!