Criptozoologia

Homem alega ter encontrado crânio fossilizado de Bigfoot

Todd May, de Utah, diz acreditar que sua rocha é um crânio Bigfoot, porque ele já viu espécimes vivos.

“Eu encontrei um crânio Bigfoot fossilizado”, diz May, de Ogden, ao tentar conversar com jornalistas para ver se alguém estaria interessado em uma história sobre uma descoberta fóssil bastante impressionante.


May dirigiu-se para o carro, onde colocou o hatchback do seu Nissan 300 ZX e levantou uma mala preta que lembrava uma bolsa de boliche enorme. Ele se esforçou para puxar uma pedra aparentemente normal do saco, segurou-a e virou.

Um rosto. A rocha parece vagamente como uma versão menor de uma daquelas cabeças da Ilha de Páscoa. Testa pronunciada. Nariz grande e achatado. O que só poderia ser descrito como uma linha do queixo e mandíbula esculpida.

Faz cerca de seis semanas desde maio que encontrou a rocha perto da boca do Ogden Canyon.

“Eu estava procurando por alguns fósseis”, disse o investigador particular “semi-aposentado” de 49 anos, “e fiquei meio que atraído por algo no chão”.

Era uma pedra, saindo da terra.

“Então eu fui cavar e você não podia dizer o que era porque a cabeça estava virada para baixo; tudo o que você podia ver era a parte de trás disso ”, disse ele. “Mas quando eu tirei você pode ver o rosto, perfeito.”

May acredita que seu grande prêmio é um crânio de Bigfoot fossilizado, porque ele diz ter visto alguns crânios vivos não fossilizados nos últimos anos.

A primeira vez foi em abril de 2011, pouco antes do anoitecer. May viu algo perto da boca de Ogden Canyon, quando viu a criatura emergir dos arbustos do outro lado do rio.

Era preto com um casaco de seda e se movia rapidamente, nunca olhando para May.

“Meu primeiro pensamento foi: ‘Meu Deus, há um gorila que escapou do zoológico ou algo assim'”, disse ele. “Eu pensei: ‘O que diabos é um gorila fazendo?’ Então me ocorreu o que era.

A única outra vez que May viu Bigfoot foi há cerca de um mês atrás, na mesma área. Ele estava nas fontes às 2 da manhã, descendo a trilha quando a viu, nas árvores junto à água.

“Eu tive a luz sobre isso e pensei: ‘Oh minha terra'”, disse May. “Era alto, era grande, era grande em volta – muito bom tamanho. E meio que olhou de volta para mim e eu estava apenas congelada.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: