Ufologia

Ministério da Defesa britânico ‘apagou arquivos de OVNIs’ depois de concluir o relatório

Documentos desclassificados do Ministério da Defesa britânico revelaram detalhes de um estudo sobre OVNIs de 1997.

Na época, o interesse pelo fenômeno OVNI atingira um nível alto, criando assim uma espécie de dor de cabeça para os funcionários da inteligência que estavam sendo inundados com pedidos de informação regularmente.


Em um esforço para pôr fim a isso, um estudo definitivo sobre o assunto dos OVNIs foi organizado para determinar de uma vez por todas se havia algum mérito para a multiplicidade de relatórios de observação que eles estavam recebendo.

De acordo com documentos recentemente desclassificados obtidos do MoD pelo pesquisador David Clarke, no entanto, o estudo estava longe de ser o objetivo.

Seu principal objetivo, na verdade, não era investigar o fenômeno, mas absolver o Ministério da Defesa dessa responsabilidade.

Para este fim, as autoridades concluíram que a maioria dos avistamentos de OVNIs eram o resultado de “formações de plasma inexplicáveis” na atmosfera do planeta.

O relatório, que foi concluído em 2000, descartou conclusivamente a importância dos OVNIs e forneceu a desculpa ideal para o MoD não mais aceitar mais relatos de avistamentos de OVNIs.

Para completar, os arquivos e banco de dados nos quais o relatório foi baseado foram destruídos.

“Eles sempre dizem que o público tem uma idéia errada sobre os OVNIs, mas eles realmente encorajaram isso destruindo os arquivos”, disse Clarke.

“Eles realmente encorajaram os teóricos da conspiração através de sua própria paranoia”.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: