Curiosidades

‘Bolha de energia’ poderia destruir o universo

Físicos da Universidade de Harvard sugeriram que o universo poderia terminar quase tão abruptamente quanto começou.

Embora não haja como dizer com certeza como o universo vai acabar, muitos cientistas concordam com a ideia de que ele sofrerá uma morte extremamente longa e lenta ao longo de incontáveis ??trilhões de anos.


De acordo com um novo estudo, no entanto, existe a possibilidade de que o universo possa, num futuro distante, terminar em um evento rápido e destrutivo, desencadeado por uma consequência peculiar da física subatômica.

A chave está na massa da partícula do bóson de Higgs que, devido a um capricho da física quântica, pode nem sempre ser constante. Ao mudar no futuro, poderia desencadear uma bolha expansiva de energia negativa, obliterando tudo em seu caminho e provocando o desaparecimento do cosmos.

“É decepcionante imaginar essa bolha, com sua parede de energia negativa, se aproximando de nós à velocidade da luz”, disse Anders Andreassen, pesquisador de Harvard. “Nós nunca vamos ver isso chegando.”

Felizmente, porém, é improvável que tal cenário ocorra por um período extremamente longo.

“Acontece que estamos no limite entre um universo estável e um universo instável”, disse o físico Joseph Lykken, do Fermi National Accelerator Laboratory.

“Estamos bem no limite, onde o universo pode durar por um longo tempo.”

“Eventualmente, deve acontecer um ‘boom'”.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: