Aldeões medievais temiam os mortos-vivos

Os moradores de Wharram Percy queimaram uma vez os corpos dos mortos para impedi-los de se transformar em zumbis.

Os arqueólogos que estudam fragmentos de ossos que datam entre os séculos 11 e 14 revelaram que as pessoas que moravam em uma vila medieval no norte de Yorkshire destruíram uma vez os corpos dos mortos porque acreditavam que iriam subir de suas sepulturas para atacar os vivos.


A pesquisa, que foi conduzida na Inglaterra histórica e na universidade de Southampton, indicou fortemente que os restos enterrados em Wharram Percy tinham sido cortados e queimados em um incêndio.

“A ideia de que os ossos de Wharram Percy são os restos de cadáveres queimados e desmembrados para impedi-los de caminhar de seus túmulos parece ajustar melhor as evidências”, disse o biólogo Simon Mays.

“Se estamos certos, então esta é a primeira boa evidência arqueológica que temos para esta prática.”

“Ela nos mostra um lado negro das crenças medievais e fornece um lembrete gráfico de como a visão medieval do mundo era diferente da nossa”.

Comente!