Ufologia

1966: Caso ufológico de Michigan continua sem explicação

Uma seqüência de avistamentos de OVNIs em Washtenaw County, Michigan (EUA), em 1966, atraiu a atenção de todo o país.

A peculiar série de eventos começou em 14 de março, quando policiais locais relataram ter visto uma série de misteriosas luzes no céu indo em alta velocidade sobre a cidade de Lima.

As luzes foram novamente avistadas no dia seguinte na fronteira do Ohio e, em seguida, em vários locais de Washtenaw County ao longo da semana.

Então, em 20 de março, o motorista de caminhão Frank Mannor disse à polícia que ele e seu filho tinham visto um grande objeto em forma de pirâmide pairando perto do chão em um pântano em Dexter Township.

“Era uma espécie de pirâmide, com uma luz azul-verde no lado direito e à esquerda, uma luz branca”, disse ele. “Eu não vi nenhuma antena ou vigia. Parecia feito com uma rocha de coral amarelada e parecia que tinha buracos – como se você pegasse um pedaço de caixa de papelão e abrisse.”

O avistamento de Mannor resultou em uma busca extensa do pântano por mais de 40 oficiais, mas os avistamentos continuaram chegando – com alguns dos homens descrevendo luzes vermelhas e brancas voando nos céus.

Mais de 80 alunos do colégio Hillsdale também relataram ter visto luzes acima do pântano.

Com a repercussão, a Força Aérea dos EUA lançou uma investigação sobre avistamentos como parte do Projeto Livro Azul.

O caso foi conduzido pelo astrônomo Dr. J. Allen Hynek – o homem que famosamente criou a escala de classificação de “encontro próximo” para relatos de OVNIs.

Para a consternação de todos, no entanto, os avistamentos foram, em última instância, explicados como “gás do pântano”.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.