Ufologia

Pessoas se reúnem em portão da Área 51 para ver alienígenas; duas são presas

Cerca de 75 pessoas chegaram no início da sexta-feira em um portão da base militar da Área 51, a base secreta militar em Nevada, para “invadir” a instalação para ver alienígenas. Uma pessoa foi presa e outra detida pelos delegados do xerife no início da sexta-feira.

O evento “Storm Area 51”, criado no Facebook, gerou festivais nas minúsculas cidades de Rachel e Hiko, no Nevada, mais próximas do local militar, e a mais de duas horas de carro de Las Vegas.


O xerife do condado de Lincoln, Kerry Lee, estimou na quinta-feira que cerca de 1.500 pessoas se reuniram nos locais do festival e disse que mais de 150 pessoas também fizeram a viagem de vários quilômetros em estradas de terra estridente para se aproximar da base.

As autoridades dizem que uma pessoa foi presa sob acusação de micção pública e outra foi detida no início da sexta-feira em um portão da Área 51 na sexta-feira.

Milhões de pessoas responderam a um post na internet em junho pedindo que as pessoas se fosse a base de testes da Força Aérea dos EUA, que há muito tempo é o foco das teorias da conspiração dos OVNIs.

“Eles não podem parar todos nós”, brincou o post. “Vamos buscar os alienígenas.”

O coordenador do evento “Storm Area 51” original, Matthew Roberts, disse que sua página do evento foi removida pelo Facebook porque “foi contra os “padrões da comunidade” da empresa.

Antes de ser retirada, 2 milhões de pessoas disseram que estavam interessadas em participar do evento – e Roberts não queria decepcioná-los.

Os militares responderam com severas advertências de que a força letal poderia ser usada se as pessoas entrassem no local, e autoridades locais e estaduais disseram que prisões seriam feitas se as pessoas tentassem.

“É uma terra pública”, disse o xerife. “Eles podem ir até o portão, desde que não cruzem a fronteira.”

Um grupo de música chamado Wily Savage montou um palco na quinta-feira perto do famoso hotel Little A’Le’Inn e começou a tocar para várias centenas de campistas que enfrentavam temperaturas noturnas de cerca de 7 graus.

O proprietário George Harris disse que o local concentrará músicas, filmes e conversas sobre tradições extraterrestres.

Michael Ian Borer, sociólogo da Universidade de Nevada, Las Vegas, que pesquisa a cultura pop e a atividade paranormal, chamou as festividades provocadas pela piada da internet “uma mistura perfeita de interesse por alienígenas e as conspirações sobrenaturais do governo e o desejo de saber o que nós não sabemos “.

O resultado, disse Borer, foi “esperança e medo” para eventos que incluem a “Area 51 Basecamp”, com músicas, palestrantes e filmes em Hiko, e festivais em Rachel e Las Vegas, competindo pelo nome “Alienstock”.

“As pessoas desejam fazer parte de algo, estar à frente da curva”, disse Borer. “A área 51 é um lugar onde cidadãos comuns e comuns não podem ir. Quando você diz às pessoas que elas não podem fazer algo, elas só querem fazer mais.”

Eric Holt, gerente de emergência do condado de Lincoln, disse acreditar que as autoridades poderiam receber 30 mil visitantes nos dois eventos. Ainda assim, os vizinhos se prepararam para o problema depois que milhões de pessoas responderam à postagem no Facebook da “Área 51 da tempestade” semanas atrás.

“Quem sabe o que esperar acampar no deserto vai se divertir”, disse Joerg Arnu, morador de Rachel que pode ver o local do festival em sua casa.

Aqueles que aparecerem em shorts e chinelos não encontrarão proteção contra “bichos, cobras e escorpiões”.

“Vai ficar frio à noite. Eles não vão encontrar o que estão procurando e vão ficar com raiva”, disse Arnu.

A Administração Federal de Aviação fechou o espaço aéreo próximo, embora os jatos da Força Aérea pudessem ser ouvidos nos céus ensolarados, juntamente com um ocasional boom sônico.

Via: The Guardian, CBS

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: