Fenômenos

Evidência de vida encontrada no profundo lago antártico

Cientistas descobriram os restos de vários tipos de organismos em um lago a mais de 1 km abaixo do gelo.

A descoberta foi feita por pesquisadores do Projeto Acesso Científico aos Lagos Sub-glaciais Antárticos (SALSA), que recentemente perfuraram o Lago Mercer – um corpo subglacial de água na Antártida.


Inacreditavelmente, ao coletar amostras cuidadosamente da água, eles conseguiram encontrar os restos de tardígrados, algas, diatomáceas e pequenos crustáceos que aparentemente estavam lá há milhares de anos.

Não está claro como os tardígrados e fungos terrestres conseguiram chegar lá, mas especula-se que eles podem ter subsistido de bactérias na água.

De acordo com o líder do projeto, John Priscu, todos os esforços foram feitos para evitar a contaminação do lago ou das amostras e um especialista independente também foi contratado para verificar os resultados.

O próximo passo será datar os organismos e sequenciar seu DNA.

A descoberta aumenta o crescente corpo de evidências sugerindo que lagos subterrâneos em mundos gelados como Europa e Enceladus poderiam abrigar formas de vida extraterrestres.

Como as coisas estão no entanto, mais pesquisas serão necessárias para confirmar completamente as descobertas da equipe.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: