Estranha nuvem de 1.500 km de comprimento observada em Marte

O satélite da ESA, o Mars Express, fotografou uma longa nuvem branca que se prolonga misteriosamente sobre a superfície do planeta.

O fenômeno, que foi descoberto pela primeira vez em setembro, está situado ao lado de Arsia Mons – um vulcão – levando alguns a especular que uma erupção vulcânica pode estar ocorrendo.


No entanto, como acontece, Arsia Mons não tem atividade vulcânica há mais de 50 milhões de anos.

A resposta, no entanto, é que a nuvem, formada por gelo de água, foi formada a partir da interação entre o ar marciano e a encosta sudoeste do vulcão.

É um fenômeno conhecido como ‘nuvem de lee’ devido à sua formação a partir da encosta de sotavento do vulcão.

“A aparência da nuvem varia ao longo do dia marciano, crescendo em comprimento durante a manhã local a favor do vulcão, quase paralela ao equador, e alcançando um tamanho tão impressionante que poderia torná-lo visível até mesmo em telescópios na Terra”, escreveu a ESA.

Comente!