Criptozoologia

Homem processa o governo por não reconhecer Pé Grande

O polêmico especialista em Pé Grande, Todd Standing, levou o governo da Colúmbia Britânica à corte.

O rastreador e cineasta, que vem pesquisando o misterioso hominídeo bípede há anos, sustenta que o governo provincial da Colúmbia Britânica “violou sua responsabilidade de administração” ao não reconhecer e proteger a criatura conhecida como Pé Grande.


Standing sustenta que ele tem evidência “muito além de uma dúvida razoável” e alega que, ao falhar em reconhecer a existência da criatura, o governo provincial danificou sua credibilidade.

“Eles estão tentando negar minha evidência sem sequer olhar para ela”, disse ele. “Eles passaram por isso com uma marreta. Meu advogado está argumentando que eles pelo menos precisam ouvir as evidências antes de decidir.”

Segundo relatos, Standing também pretende apresentar ações semelhantes em Alberta e no estado de Washington.

“É a descoberta do milênio”, disse ele. “Entender uma espécie de primata esteve na América do Norte esse tempo todo e não conseguimos descobri-la.”

“A razão para isso é porque eles são rastreadores, porque são inteligentes, porque são uma espécie incrível.”

Atualização:

Durante uma aparição no tribunal na terça-feira 14, o governo provincial da Colúmbia Britânica pediu à Suprema Corte para rejeitar a ação com base no fato de que ela era “frívola”.

“Não há nenhuma alegação razoável, porque a alegação carece de um ar de realidade”, disse a procuradora-geral Marina Goodwin.

“É possivelmente uma questão para a legislatura ou o executivo, mas determinar se a província deve ou não reconhecer que uma espécie de animal é, com o maior respeito, não é uma questão para os tribunais decidirem.”

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: