Curiosidades

Buraco negro maciço e distante “não deveria existir”

Um buraco negro supermassivo recentemente descoberto é um desafio que os cientistas sabem do universo primitivo.

O gigante cósmico, que aparece com 690 milhões de anos após o Big Bang, é cerca de 800 milhões de vezes a massa do nosso Sol – muito maior do que deveria ser para a idade relativamente nova.


“Este é o único objeto que observamos nesta era”, disse o Prof. Robert Simcoe, do MIT. “Tem uma massa extremamente alta, e, no entanto, o universo é tão jovem que isso não deveria existir”.

“O universo não tinha idade suficiente para fazer um buraco negro tão grande. É muito intrigante”.

O achado sugere que algum outro processo, completamente desconhecido, aconteceu ali.

“Se você começar com uma semente como uma grande estrela, e deixá-la crescer ao máximo possível, e começar no momento do Big Bang, você nunca poderia fazer algo com 800 milhões de massas solares – não é realista”, disse o professor Simcoe .

“Então, deve haver outra maneira de se formar. E como exatamente isso acontece, ninguém sabe”.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: