Inexplicável

Pedra preta de Caaba: uma pedra sagrada do espaço exterior?

Todos os dias, cinco vezes por dia, os muçulmanos do mundo rezam em direção a Meca. Acredita-se que a Meca seja o local de nascimento do Profeta Muhammad, mas quando os seguidores visitam aquele lugar, na verdade não é a Meca que estão encarando, mas um edifício chamado Caaba.

A Caaba é uma mesquita e em um canto deste edifício sagrado, existe uma pedra angular conhecida como a Pedra Negra. Sua história está envolta em mistério e há muita especulação sobre o que a pedra pode ser. Muitos muçulmanos acreditam que a pedra é de fato um meteorito que possui poderes sobrenaturais.


Milhões de muçulmanos viajam a Meca, Arábia Saudita, todos os anos e em um único dia, a Meca é capaz de atrair mais de dois milhões de seguidores muçulmanos para a peregrinação anual de hajj, considerado um dos cinco pilares do Islã.

Lá, eles se reúnem em torno da Caaba, um edifício de forma cúbica no centro da mesquita mais sagrada do Islã, Al-Masjid al-Haram. Durante o ritual do hajj, os peregrinos devem caminhar ao redor da Caaba sete vezes no sentido anti-horário, uma prática cerimonial que tem ocorrido há catorze séculos.

caaba.jpg

A Caaba mede 15,2 metros de altura, 10 metros de largura e 12,2 metros de comprimento. É coberto com um pano de seda preto, conhecido como kiswa e decorado com caligrafia bordada de ouro.

No lado sudeste do prédio há uma porta dourada. No interior, o chão é feito de mármore e pedra calcária e tem três pilares.

A Caaba foi construída em torno de uma pedra preta sagrada que está escondida no canto oriental a cerca de 1,5 m do chão. Os muçulmanos acreditam que o profeta Mohammad beijou a pedra e durante a sua viagem a região.

Uma vez na vida, pelo menos, eles tentam beijar a Pedra Negra, se possível. Casp não seja possível, eles simplesmente apontam para a pedra e andam os sete círculos em torno da Caaba.

Cada vez que os peregrinos passam a Pedra Negra recitam uma oração do Alcorão: “Em nome de Deus, e Deus é supremo”. Os não-muçulmanos são estritamente proibidos de tocá-la e a maior parte do ano a Caaba é coberta de pano preto.

A pedra é muitas vezes descrita como uma rocha escura fragmentada em torno de dois metros de comprimento. Sua superfície é de cor negra, mas há especulações de que isso se deve ao quanto foi tocado, juntamente com os óleos com os quais é ungido.

De acordo com a tradição muçulmana, a pedra era originalmente branca, mas se tornou negra de estar num mundo onde absorvia os pecados da humanidade.

Descrita na literatura ocidental no século 19, o viajante suíço Johann Ludwig Burckhardt visitou a Meca em 1814 e forneceu uma descrição detalhada da Pedra Negra em seu livro de 1829 em suas viagens na Arábia:

pedra-preta-2.jpg

“É oval irregular, com cerca de sete centímetros de diâmetro, com uma superfície ondulada composta por cerca de uma dúzia de pedras menores de diferentes tamanhos e formas, bem unidas com uma pequena quantidade de cimento e perfeitamente bem lisas; Parece que o todo foi dividida em diversas peças por um golpe violento e depois foi unida novamente”.

Os muçulmanos acreditam que Allah ordenou que a Caaba fosse construída. A história diz que Abraão construiu a mesquita com seu filho mais velho, Ismael, na semelhança da casa de Deus no céu.

Supostamente a mesquita mais antiga da Terra teria sido originalmente usada pelos pagãos antes do surgimento do Islã. De acordo com a tradição islâmica, a pedra foi colocada intacta no muro da Caaba pelo profeta islâmico Muhammad no ano 605 dC.

Os muçulmanos também acreditam que a pedra de Kaaba foi parte das pedras do céu. Existem várias versões de sua história de origem, todas similares às outras.

Quando Adão foi banido do Jardim do Éden, ele estava cheio de pecados. A Pedra Negra foi-lhe dada para apagar este pecado e permitir a entrada de volta ao céu.

Alguns, em vez disso, acreditam que a pedra antiga foi trazida de uma montanha próxima pelo arcanjo Gabriel.

Ao longo do tempo, a pedra sofreu danos significativos. Durante Califado Omíada em 683 dC, ela teria sido atingida e esmagada em pedaços por uma pedra tirada de uma catapulta.

Em 930 dC foi roubada por uma pequena seita xiita chamada Qarmatians, que a levou a levou de volta para Hajar, no moderno país de Bahrein.

De acordo com o historiador otomano Qutb al-Din, o líder do Qarmatian, Abu Tahir al-Qarmati, colocou a pedra na sua própria mesquita, com a intenção de redirecionar o hajj para longe da Meca.

Isso falhou, no entanto, e os peregrinos continuaram a venerar o local onde a Pedra Negra tinha estava inicialmente.

Também existem histórias sobre pessoas mortas que tentarem entrar em contato com a pedra. No século 11, um homem supostamente tentou esmagá-la e foi morto no local, causando apenas danos leves à pedra.

De acordo com o viajante suíço Johann Ludwig Burckhardt, em 1674, alguém manchou a Pedra Negra com excremento para que “todos os que a beijassem se aposentassem com uma barba manchada”.

Os persas eram suspeitos de serem responsáveis ??e foram alvo de maldições de outros muçulmanos durante séculos depois.

pedra-preta.jpg

Hoje, a pedra ainda está dividida em várias peças, com estimativas variando de sete até quinze pedaços. Estes fragmentos são mantidos juntos por uma moldura de prata, que é preso à pedra por pregos de prata.

Como nenhum estudo científico foi permitido na pedra, só é possível especular o que poderia ser. As teorias variaram de pedra sendo basalto, ágata ou rocha de obsidiana a um artefato alienígena.

Uma teoria propõe que a pedra seja um meteorito adorado pelos árabes pré-muçulmanos e pagãos.

De acordo com Anthony Hampton e sua equipe de geólogos da Universidade de Oxford, parte do mistério está na questão de que nenhum teste científico podem ser realizados na pedra, por razões culturais e religiosas.

Assim, tentativas foram feitas para encontrar outras formas de obter informações sobre isso. As amostras de areia local tiradas de um raio de 2 km, revelaram quantidades de irídio, um metal encontrado em meteoritos com uma abundância muito maior do que a média na crosta terrestre.

Também foram encontrados muitos cones quebrados, uma característica geológica rara, apenas conhecida por se formar no rochedo sob crateras de impacto de meteoritos ou explosões nucleares subterrâneas.

No entanto, outro estudo realizado por Robert S. Dietz e John McHone na Universidade de Illinois em 1974, concluiu que a Pedra Negra provavelmente não era um meteorito ou uma origem sobrenatural.

Um geólogo árabe anônimo que fez o Hajj e examinou a pedra, viu bandas de difusão, o que aponta para isso sendo uma pedra de ágata.

Embora hoje ainda não haja consenso quanto à sua composição, a Pedra Negra de Caaba é provavelmente a pedra sagrada mais conhecida do mundo e continua a ser a peça central da peregrinação islâmica sagrada.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: