Fenômenos

Teoria das “bolhas” do Triângulo das Bermudas foi contestada

A física Helen Czerski lançou dúvidas sobre uma das teorias mais populares sobre o Triângulo das Bermudas.

Existem poucos mistérios tão duradouros e tão conhecidos como o Triângulo das Bermudas – uma extensão de oceano no Atlântico Norte que abrange a área entre a Flórida, Bermudas e Porto Rico.


Ao longo dos anos, a região tornou-se sinônimo de desaparecimentos inexplicáveis ??de navios e aviões – muitas vezes sem nenhum vestígio deles ou de suas tripulações que jamais foram encontradas.

No ano passado, cientistas da Universidade Arctic da Noruega descobriram crateras no fundo do mar, que uma vez continha grandes acumulações de gás metano.

A liberação de tais acúmulos, argumentaram, poderia potencialmente explicar como um navio poderia desaparecer sob as ondas sem aviso prévio.

Agora, porém, a física e oceanógrafa Helen Czerski da University College de Londres jogou um banho de água fria nos trabalhos ao afirmar que isso nunca poderia realmente acontecer.

“A primeira coisa é que este gás vai quebrar em pequenas bolhas muito rapidamente”, disse ela. “Não se levanta como uma bolha maciça, grande.”

“As bolhas vão fazer o navio subir, muito mais do que ser puxado para baixo.”

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks – empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

1 comentário

Comente!

error:
%d blogueiros gostam disto: