Grande Colisor de Hádrons refutou a existência de fantasmas

De acordo com o professor Brian Cox, se os fantasmas existissem, o esmagador de átomos do CERN deveria tê-los detectado em algum ponto.

Durante uma entrevista recente, o professor Cox – um físico britânico bem conhecido por apresentar programas de ciências no Reino Unido – sugeriu que o Grande Colisor de Hádrons pode ter refutado a existência de fantasmas


Dado que os espíritos são presumivelmente constituídos inteiramente de energia, eles quase certamente se dissipariam devido à segunda lei da termodinâmica que sugere que a energia é sempre perdida para o calor.

Para contornar esse problema, precisaria haver algum tipo de fonte de energia para mantê-los em andamento – algo que o famoso acelerador de partículas do CERN já teria encontrado.

“Se há algum tipo de padrão que carrega informações sobre as nossas células vivas, então precisamos especificar exatamente qual meio carrega esse padrão e como ele interage com as partículas de matéria das quais nossos corpos são feitos”, disse Cox.

“Em outras palavras, devemos inventar uma extensão para o modelo padrão de física de partículas que escapou da detecção do Grande Colisor de Hádrons, o que é quase inconcebível nas escalas de energia típicas das interações das partículas em nossos corpos”.

Seus comentários chamaram a atenção do cientista Neil deGrasse Tyson, que também estava aparecendo no programa.

“Se eu entendo o que você acabou de declarar, você afirmou que o CERN, o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear, refutou a existência de fantasmas”, disse ele, com Cox concordando.

Comente!