Curiosidades

Cientistas do CERN fazem descoberta sobre antimatéria

Uma equipe do CERN perto de Genebra, na Suíça, está experimentando átomos de anti-hidrogênio.

Na física, prevê-se que, para cada partícula de matéria que existe, também deve haver uma partícula de antimatéria.


Quando as duas partículas colidem, uma grande quantidade de energia é liberada, aniquilando ambos.

Um dos maiores mistérios da antimatéria diz respeito ao fato de que o Big Bang deveria ter produzido matéria e antimatéria em igual medida quando o universo começou.

Esses dias, no entanto, quase tudo o que vemos é composto de matéria, não antimatéria. Então, para onde foi toda a antimatéria? É uma questão que os cientistas têm tentado responder por anos.

Agora, porém, uma equipe ALPHA do CERN conseguiu pela primeira vez capturar átomos anti-hidrogênio por tempo suficiente para compará-los com átomos de hidrogênio de matéria regular.

Os resultados mostram que os átomos de anti-hidrogênio emitiram o mesmo espectro de luz que átomos de hidrogênio, cimentando ainda mais a ideia de que um é um reflexo exato do outro.

Quanto ao porquê de o universo simplesmente não entrar em colapso sobre si mesmo no momento em que veio para ser, um porta-voz do experimento ALPHA Professor Jeffrey Hangst ofereceu a seguinte resposta:

“Alguma coisa aconteceu, alguma pequena assimetria levou a matéria a sobreviver, e simplesmente não temos uma boa idéia de como explicar isso agora”.

Sobre o autor

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks – empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!

error: