Nova testemunha diz que OVNI na Floresta de Rendlesham “não era deste mundo”

Um ex-policial descreveu o objeto que ele testemunhou naquela noite como “não é deste mundo”.

É caso ufológico mais conhecido do Reino Unido e agora, 36 anos depois, as investigações ainda estão sendo realizadas na esperança de determinar o que exatamente aconteceu.


A estranheza começou em 26 de dezembro de 1980, quando militares americanos na RAF Woodbridge testemunharam um objeto luminoso desconhecido dentro da Floresta.

Ao investigar, ele se depararam com um objeto metálico brilhante que parecia se mover através das árvores quando eles se aproximaram. Ao voltara no dia seguinte eles encontraram três impressões triangulares no chão no mesmo local.

Em 28 de dezembro o objeto apareceu uma segunda vez, o que levou comandante da base Charles Halt e um grupo de militares a se aventurar no bosque para investigar.

Enquanto o testemunho de Halt tem sido bem documentado ao longo dos anos, outros homens que estavam com ele naquela noite tem agora ajudado a revelar novos fatos sobre a história.

Steve Longero, ex-militar da Força Aérea dos EUA, se manifestou em uma entrevista recente com a MUFON sobre o que ele testemunhou.

“Sim. Eu estava na floresta, vi as luzes, ouvi as conversas, falamos sobre isso e me disseram para ficar quieto!”, disse. “Foi difícil de assimilar. Pelo que eu me lembro, as luzes pareciam lâmpadas fluorescentes e tinham uma espécie de brilho avermelhado.”

Dentro da floresta, ele lembra de perceber que tudo estava tranquilo apesar do barulho e descreveu que as luzes pareciam “vigiar” os homens sempre que eles se aproximavam do objeto.

O militar também falou um pouco mais sobre a ordem de “parar de falar sobre o incidente”.

“As pessoas foram chamadas individualmente e nos disseram para não falar sobre o incidente, e foram informados de que o silêncio era importante devido as armas nucleares supostamente alojadas na base, e foram então convidadas a assinar um acordo de não divulgação”, disse ele .

Longero também minimizou a sugestão de que a luz tinha sido um farol nas proximidades.

“A não ser que o farol podia se mover”, disse ele, em tom de brincadeira.

“Eu acho que era algo que não é deste mundo. Além da maneira que pairou e a maneira que desapareceu. Isso é o que eu penso. Isso é o que eu sempre pensei.”

Comente!