Yeti: Abominável Homem das Neves

yeti-abominavel-homem-das-neves

O Yeti, mais conhecido como o Abominável Homem das Neves, é uma criatura bípede misteriosa que vive nas montanhas da Ásia. Às vezes, deixa pistas na neve, mas também é dito como morador do Himalaia. Apesar de dezenas de expedições para as regiões da Rússia, China e Nepal, a existência do Yeti ainda não foi provado.


O Yeti é dito por ser grande e forte, coberto com cabelo acinzentado ou castanho-avermelhado escuro e pesa entre 200 e 400 quilos. É relativamente baixo quando comparado com o Bigfoot (Pé Grande) da América do Norte, com média de cerca de 2 metros de altura. Embora esta seja a forma mais comum, Yetis relatados vem em uma variedade de formas.

Em 2010, caçadores na China capturaram um animal estranho que dizia ser um Yeti. Esta misteriosa criatura, sem pêlos, era um animal de quatro patas e foi inicialmente descrito como tendo características semelhantes à de um urso, mas foi finalmente identificado como civeta, um pequeno gato como que tinha perdido o seu cabelo por doença.

História do Yeti

Em seu livro, o pesquisador Myra Shackley oferece a seguinte descrição, relatado por dois caminhantes em 1942, que viu "dois pontos negros movendo-se sobre a neve próximo a eles".

Apesar dessa distância significativa, que ofereceu a seguinte descrição muito detalhada: "A altura era próxima de 2 metros … as cabeças foram descritas como ‘quadradas e as orelhas rentes ao crânio, porque não havia projeção da silhueta contra a neve. Os ombros inclinados acentuadamente para baixo e um poderoso peito … coberto por cabelo castanho avermelhado que se formava junto a uma pele."

Outra pessoa, que também viu uma criatura, disse que ele tinha "o tamanho e a construção de um homem pequeno, a cabeça coberta com um cabelo longo, mas o rosto e o peito não eram muito peludo. Ele tinha uma cor marrom-avermelhada e bípede e, ocasionalmente, emitida um grito agudo. "

Não está claro se estes avistamentos eram reais, fraudes ou erros de identificação, embora lendário alpinista Reinhold Messner, que passou meses no Nepal e Tibet, concluiu que os grandes ursos e as suas faixas, muitas vezes tinha sido confundido com Yeti.

Em Março de 1986, Anthony Wooldridge, um andarilho no Himalaia, viu o que ele pensava que era um Yeti que está na neve perto de um cume de cerca de 500 metros de distância. Ele não se mexeu para evitar barulhos, mas Wooldridge viu faixas estranhas na neve, que parecia levar para a criatura. Ele tomou duas fotografias da criatura, que mais tarde foram analisadas e comprovadas como genuíno.

Muitos na comunidade do Bigfoot tem apoiado as fotos como evidência clara de um Yeti, incluindo John Napier, um anatomista e antropólogo, que atuou como diretor da biologia dos primatas do Instituto Smithsonian.

Muitos consideraram Wooldridge improvável de erro por causa de sua extensa experiência de caminhadas na região. No ano seguinte, os pesquisadores voltaram para onde Wooldridge tinha tirado as fotos e descobriu que ele havia visto simplesmente um escuro afloramento de rocha que pareciam verticais de sua posição. Foi tudo um engano – para o constrangimento de alguns crentes Yeti.

Provas do Yeti?

A maioria das evidências para o Yeti vem de avistamentos e relatórios. Como Bigfoot e o Monstro do lago Ness, há uma clara falta de provas concretas para a existência do Yeti, embora algumas evidências surgiram ao longo dos anos.

Em 1960, Sir Edmund Hillary, o primeiro homem a escalar Monte Everest, procurou evidências do Yeti. Ele achou que foi reivindicada a ser um couro cabeludo de uma besta, embora os cientistas determinaram mais tarde que a pele em forma de capacete era de fato feito de uma serow, um animal do Himalaia semelhante a um bode.

Em 2007, o apresentador de TV americano Josh Gates, afirmou que encontrou três pegadas misteriosas na neve perto de um córrego no Himalaia. Os moradores estava céticos, sugerindo que Gates – que só tinha ficado na área por uma semana – simplesmente mal interpretou uma faixa de urso.

Um dedo perdido foi encontrado em um mosteiro no Nepal e analisado por pesquisadores do Jardim Zoológico de Edimburgo em 2011. O dedo gerou polêmica entre crentes do Bigfoot e Yeti por décadas, até a análise de DNA provaram que o dedo era humano, talvez de cadáver de um monge.

Pesquisa russa para Yeti

O governo russo tem tido recentemente um interesse no Yeti, indo tão longe a ponto de organizar uma conferência de especialistas Bigfoot e trazê-los para a Sibéria ocidental, em outubro de 2011. O pesquisador de Bigfoot e biólogo John Bindernagel afirmou que viu evidências de que o Yeti não só existem, mas constroem ninhos e abrigos de galhos de árvores retorcidas.

Esse grupo fez manchetes em todo o mundo, quando emitiu um comunicado de que eles tinham uma "prova incontestável" do Yeti, e foram de 95 por cento de certeza de que eles existiam com base em alguns cabelos brancos encontrados em uma moita de musgo em uma caverna.

Bindernagel pode ter sido impressionado, mas outro cientista que participou da mesma expedição concluiu que a evidência "irrefutável" foi fraudada. Jeff Meldrum, professor de anatomia e antropólogo da Idaho State Universitywho apoia a existência do Bigfoot, disse que suspeitava que os galhos das árvores retorcidos tinham sido falsificados.

Houve evidência óbvia de ferramenta nos feitos cortes nos ramos supostamente torcidos pelo Yeti, mas as árvores foram convenientemente situadas à saída de um logal de fácil acesso e dificilmente em uma área remota.

Meldrum concluiu que toda a expedição russa foi mais um golpe de publicidade do que um esforço científico sério, provavelmente concebido para aumentar o turismo na região de mineração de carvão empobrecido. Apesar das alegações de quase oficiais de "prova incontestável" do Yeti, nada mais veio da história.

A falta de provas, apesar de décadas de pesquisas, não parece deter os verdadeiros crentes. O fato de que essas criaturas misteriosas não foram encontradas não é tomado como evidência de que eles não existem, mas como algo raro, recluso e evasivo.

Como o Bigfoot, esses animais – reais ou não – provavelmente vão estar sempre com a gente.

2 Replies to “Yeti: Abominável Homem das Neves

Comente!