Acidente com sonda russa desencadeia teorias da conspiração

sonda-russa

Com a queda da sonda russa na Terra no fim de semana, sua morte prematura desencadeou uma onda de relatos conflitantes da mídia e teorias da conspiração.


A sonda russa espacial Phobos-Grunt teria sofrido uma avaria pouco depois de seu lançamento em 2011, encalhando em órbita baixa da Terra por mais de dois meses antes de sucumbir às forças gravitacionais e despencar através da atmosfera em 15 de janeiro.

A nave espacial, de 165 milhões dólares, supostamente se partiu sobre o Oceano Pacífico, mas logo surgiram relatos inconsistentes e diferentes teorias sobre onde a sonda havia pousado, e que poderia ter lhe causado problemas, em primeiro lugar.

Envolta em mistério muito antes de cair de volta à Terra, a causa do mau funcionamento da sonda Phobos-Grunt  ainda não foi determinada, e há reivindicações que vão desde a interferência radar acidental a sabotagem, como relatados por agências de notícias russas.

Autoridades espaciais russas sugeriram que fortes emissões de uma estação de radar americano em uma ilha no Oceano Pacífico poderia ter interferido acidentalmente na Phobos-Grunt, relatou a agência de notícias russa Ria Novosti.

Mas, estas alegações foram posteriormente desmistificados por um cientista russo que estava envolvido com o desenvolvimento da Phobos-Grunt. Alexander Zakharov, um cientista da Academia Russa de Ciência Instituto de Pesquisas Espaciais, disse à Ria Novosti que a teoria do radar é "absurda", e sugeriu que problemas com a nave em si, eram susceptíveis de culpa.

Especialistas norte-americanos também foram rápidos em descartar a idéia de que uma estação de radar dos EUA poderia ter sido a fonte da morte da nave – acidental ou não.

"Eu não vejo nenhuma evidência que suporta a sugestão de que os Estados Unidos de alguma forma tiveram um papel no fracasso da Phobos-Grunt", Brian Weeden, especialista em detritos orbitais da Fundação Mundial de Segurança em Washington, DC, disse SPACE.com em um e-mail. "Eu tenho examinado as afirmações feitas sobre o radar de rastreamento dos EUA no Pacífico Sul potencialmente interferentes com Phobos-Grunt e eles estão sem credibilidade alguma."

Via: MSNBC

Comente!