Os maiores buracos negros descobertos pela ciência

buraco-negro

Cientistas da Universidade da Califórnia, em Berkeley, encontraram dois buracos negros gigantes, os maiores conhecidos até agora. Cada um deles tem aproximadamente 10 bilhões de vezes o tamanho do Sol. O maior buraco negro conhecido até então media cerca de 6 bilhões de Sóis.


A descoberta dos buracos negros, que estão a cerca de 300 milhões de anos-luz da Terra – uma distância relativamente pequena, em termos galácticos -, foi descrita na revista Nature.

No artigo, os astrônomos sugerem que esses buracos negros podem ser resquícios de quasares – núcleos de galáxias, com grandes quantidades de energia. Para identificá-los, eles usaram telescópios terrestres e também o Telescópio Espacial Hubble, além de supercomputadores localizados no Texas.

Um dos novos buracos negros descobertos tem 9,7 bilhões de vezes o tamanho do Sol. O outro, um pouco mais distante da Terra, é tão grande quanto o primeiro ou ainda maior.

Um novo buraco negro é formado pelo colapso de uma estrela de grandes proporções. É uma região da qual nada – nem a luz – escapa. Acredita-se que a maioria das galáxias – talvez todas – tenha buracos negros em seu centro. E, aparentemente, quanto maior a galáxia, maiores os seus buracos negros.

Diferenças. Os pesquisadores afirmam que suas descobertas sugerem que os buracos negros podem se desenvolver de maneiras distintas, dependendo do tamanho da galáxia da qual fazem parte.

Para o astrofísico Chung-Pei Ma, integrante da equipe baseada em Berkeley, os buracos negros podem ter ficado escondidos por tanto tempo porque eles estariam vivendo uma espécie de “aposentadoria tranquila”. “Para um astrônomo, achar esses buracos negros é como finalmente encontrar pessoas de 3 metros, cuja altura só podia ser inferida com base em ossos fossilizados”, afirmou.

Comente!